ISTo não é para velhos

Euro PIGS

Posted in Uncategorized by PO on Fevereiro 25, 2010

On leadership

Posted in Uncategorized by PO on Janeiro 3, 2010

Who dares for a different version?

Posted in Uncategorized by PO on Dezembro 8, 2009

John Cleese on Creativity

Posted in Uncategorized by PO on Novembro 20, 2009

Este homem é um génio, ponto final!

Justice, a Harvard University Cours

Posted in Uncategorized by PO on Outubro 4, 2009

Dei de caras por acaso com aulas gravadas com este excelente Prof. de Harvard que lecciona uma aula sobre filosofia política e afins. Eis um apanhado das aulas e do Prof:

As aulas propriamente ditas podem ser encontradas aqui. Reparem no trabalho de realização dos vídeos destas aulas, já não falamos de uma câmara a gravar a aula, mas de uma equipe de filmagem.

You’re being shagged by a rare parot.. LOL

Posted in Uncategorized by PO on Outubro 3, 2009

o iPhone e a contracção de Lorentz

Posted in Uncategorized by rf on Setembro 29, 2009

Em resposta a isto, aqui ficam alguns exemplos da minha experiência a “fotografar” com um iPhone.

Em Abril passado fui assistir à última especial WRC do Rally de Portugal no Algarve … no sítio em que estava, os carros passavam a velocidades que deviam provavelmente rondar os 80-90 km/h. Depois de superar o desafio inicial de perceber com quanto tempo de antecedência era necessário “disparar” (1 ou 2 segundos) percebi que esse não era o único problema…  é que o iPhone não é só lento a começar a tirar a foto, é também lento a tirar a foto em si… isto tem um tempo de exposição demasiado longo e daí resulta que os objectos saem deformados como é o caso deste Mitsubishi Evo X.

photo

Mais recentemente, numa viagem de autocarro de regresso do Algarve, quis fotografar a coluna de fumo que um incêndio estava a provacar ali para os lados de São Brás de Alportel… só que uma das placas da auto-estrada meteu-se à frente e o resultado foi este.

photo 2

Já na semana passada, quis fotografar isto

photo-1

e saiu-me isto….

photo 3

Alguém disparou o flash de uma máquina fotográfica a sério e confundiu o sensor do pequeno iPhone. E já agora, isto não tem rigorosamente nada a ver com a contracção de Lorentz mas fez-me lembrar, vá-se lá saber porquê…. 😛

Principal-in-chief

Posted in Uncategorized by rf on Setembro 9, 2009

Não consigo deixar de admirar este discurso de Obama. Mais do que isso, adoro esta abertura para o presidente de um país vir falar directamente aos estudantes numa escola e ser “apresentado” por um aluno…  cá seria preciso cair o Carmo e a Trindade para que alguém se dirija directamente aos estudantes (ou até mesmo aos cidadãos em geral!) com um discurso sincero e directo.

E não percebo as críticas de que este era um discurso ideológico e politizado…

Tagged with: , ,

Obrigado Avô Luís

Posted in Uncategorized by rf on Agosto 29, 2009

Há uns dias falaram-me de um livro chamado Massa Crítica por Philip Ball. Fiquei interessado e adicionei-o à minha lista de “a comprar”. Como tinha €15 em cheques FNAC que se estavam a aproximar rapidamente do final da sua vida útil, decidi que um destino digno para estes seria comprar o tal livro. Dado que não havia o original, procurei a tradução portuguesa do livro, espreitei, li um excerto, gostei, consultei o preço, li €45, confirmei se era a etiqueta certa, reli €45, devolvi o livro à prateleira e vim-me embora ainda escandalizado… Chegado a casa, fui directo à bookdepository.co.uk onde encontrei o mesmo livro (em inglês) por €9.69 já com portes e que segunda-feira já cá deve estar… Irra que traduzir para português sai caro!

Obrigado Avô Luís por me teres incutido o gosto pelo inglês sentado no teu sofá onde brincávamos aos pilotos de avião… 🙂

PS: por curiosidade fui ver o mesmo livro na fnac de nuestros hermanos… traduzir para castelhano pelos vistos é mais barato, dado que o livro custava uns módicos €30.

Medina Carreira @ SIC Notícias

Posted in Uncategorized by PO on Agosto 19, 2009

Chamem-me do “contra”, mas não posso deixar de admirar o Medina Carreira, além de ser extremamente directo e franco (qualidades que aprecio bastante), não deixa de meter o dedo nas feridas duma maneira que não vejo mais ninguém a fazer. Aqui está a última entrevista ao homem feita pela Sic Notícias:

http://sic.aeiou.pt/online/video/informacao/Negocios+da+Semana/2009/8/portugal-e-um-grande-caso-bpn.htm

E algumas frases, proveridas por MC, tiradas da mesma:

“Os partidos são alérgicos à qualidade!”

“Num partido com a maioria obsoluta eles (os deputados) não miam, para entrarem nas listas partidárias eles têm que ser obedientes, senão a seguir não servem para nada.”

“A discussão da direita e da esquerda têm pouca relevância no Portugal de hoje […], isso é uma trafulhice para enganar os eleitores”.

“Em cada partido há cinco ou seis relevantes, o resto está a fazer claque.”

“O Keynesianismo era de economias fechadas, protegidas, quando voçê gastava ‘100’ e era gasto em produtos portugueses.[…] Com esta política do Engº Sócrates, ele está a enriquecer a economia espanhola.”

– PO

Morte ao PIB

Posted in Uncategorized by PO on Agosto 10, 2009

Neste excelente artigo de opinião publicado hoje no NYT, o autor defende que o PIB deve ser eliminado ou em alternativa mudar de nome para algo que não nos faça confundir com uma medida de “bem-estar geral”.

Este artigo faz-me lembrar aquele bocado de sabedoria da autoria do Michael Bloomberg: “we have the tendency to compete on what we can measure”. Neste caso, a competição é feita entre economistas e políticos.

– PO

:)

Posted in Uncategorized by PO on Julho 31, 2009

Are Academic (Economists) Conformists?

Posted in Uncategorized by PO on Julho 28, 2009

Artigo interessante que tenta reflectir o porquê do conformismo no mundo académico: http://economics.about.com/b/2009/07/27/are-academic-economists-conformists.htm.

E cada vez mais tenho a certeza que o mundo académico não se adequa à minha pessoa.

– PO

A fraude viaja por e-mail 1

Posted in Uncategorized by rf on Julho 27, 2009

Recebi este e-mail:

ACTIMEL fornece ao organismo uma bactéria chamada L.CASEI. Esta substância é gerada normalmente por 98% dos organismos, mas quando é administrada externamente por um tempo prolongado, o corpo deixa de a fabricar e esquece-se’ que deve fazê-lo e como fazê-lo, sobretudo em pessoas menores de 14 anos. Na realidade, surgiu como um medicamento para essas poucas pessoas que não a fabricam, mas esse universo era tão pequeno que o medicamento se tornou não rentável; para o tornar
rentável, foi vendida a sua patente a empresas do sector alimentar.

A Secretaria Estado da Saúde (Espanha) obrigou a ACTIMEL a indicar na sua publicidade que o produto não deve ser consumido por um tempo prolongado; e cumpriram, no entanto de uma forma tão subtil que nenhum consumidor o percebe:

‘desafio actimel: tome durante 14 dias’

Se uma mãe decide completar a dieta com ACTIMEL, não recebe nenhum aviso sobre a sua inconveniência e não vê que pode estar a causar um dano importante ao futuro dos seus filhos ou ao seu devido às manipulações publicitarias da
multinacional DANONE para incrementar os seus benefícios, sem se importar com a saúde dos consumidores.

Por favor, passe esta mensagem.

Ana Margarida Pereira
Laboratório de Bioquímica e Bioenergética ( 3.31)
Departamento d e Química e Bioquímica (DQB)
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT)
Campus Gambelas
Universidade do Algarve (UAlg)
Faro, Portugal

1. Bactérias não são “substâncias”;

2. Que eu saiba, o nosso corpo não produz bactérias, quanto muito aloja-as.

3. O desmentido da Danone está aqui.

4. O Diário Económico noticiou a fraude.

5. NÃO EXISTE nenhum “Laboratório de Bioquímica e Bioenergética” no Departamento de Química e Bioquímica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade do Algarve. Confirmar aqui.

6. Também NÃO EXISTE uma tal de “Ana Margarida Pereira” nesse messmo departamento… Ver aqui.

Eu não sei se o Actimel é bom ou mau, pessoalmente desconfio de produtos que recorrem a palavreado científico desnecessariamente para projectar uma imagem de inovação e qualidade… O que sei é que a informação naquele e-mail é falsa.

Tagged with:

Portugal não ensina a ter carácter!

Posted in Uncategorized by PO on Julho 26, 2009

“Portugal não ensina a ter carácter” foi a principal conclusão que tirei quando James Heckman, economista laureado com um prémio Nobel, associou as capacidades de perseverança, atenção, motivação e auto-confiança  com o conceito de carácter. Qualquer pessoa familiarizada com os típicos traços culturais portugueses tirará facilmente a mesma conclusão que eu.

Heckman defende a importância dos primeiros anos de vida na formação de traços de carácter (“soft skills”) que serão essenciais na determinação do futuro de qualquer pessoa. Critica  a política actual dos EUA em tentar remediar muitos problemas sociais em fases mais tardias da vida de uma pessoa, seja através de programas de reabilitação ou das próprias prisões.

Defende, tal como eu, que a “inteligência” é acima de tudo uma questão de motivação e de interesse e muito menos uma consequência da nossa receita genética.

A palestra à qual me refiro pode ser encontrada aqui.

– PO