ISTo não é para velhos

A fraude viaja por e-mail 1

Posted in Uncategorized by rf on Julho 27, 2009

Recebi este e-mail:

ACTIMEL fornece ao organismo uma bactéria chamada L.CASEI. Esta substância é gerada normalmente por 98% dos organismos, mas quando é administrada externamente por um tempo prolongado, o corpo deixa de a fabricar e esquece-se’ que deve fazê-lo e como fazê-lo, sobretudo em pessoas menores de 14 anos. Na realidade, surgiu como um medicamento para essas poucas pessoas que não a fabricam, mas esse universo era tão pequeno que o medicamento se tornou não rentável; para o tornar
rentável, foi vendida a sua patente a empresas do sector alimentar.

A Secretaria Estado da Saúde (Espanha) obrigou a ACTIMEL a indicar na sua publicidade que o produto não deve ser consumido por um tempo prolongado; e cumpriram, no entanto de uma forma tão subtil que nenhum consumidor o percebe:

‘desafio actimel: tome durante 14 dias’

Se uma mãe decide completar a dieta com ACTIMEL, não recebe nenhum aviso sobre a sua inconveniência e não vê que pode estar a causar um dano importante ao futuro dos seus filhos ou ao seu devido às manipulações publicitarias da
multinacional DANONE para incrementar os seus benefícios, sem se importar com a saúde dos consumidores.

Por favor, passe esta mensagem.

Ana Margarida Pereira
Laboratório de Bioquímica e Bioenergética ( 3.31)
Departamento d e Química e Bioquímica (DQB)
Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT)
Campus Gambelas
Universidade do Algarve (UAlg)
Faro, Portugal

1. Bactérias não são “substâncias”;

2. Que eu saiba, o nosso corpo não produz bactérias, quanto muito aloja-as.

3. O desmentido da Danone está aqui.

4. O Diário Económico noticiou a fraude.

5. NÃO EXISTE nenhum “Laboratório de Bioquímica e Bioenergética” no Departamento de Química e Bioquímica da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade do Algarve. Confirmar aqui.

6. Também NÃO EXISTE uma tal de “Ana Margarida Pereira” nesse messmo departamento… Ver aqui.

Eu não sei se o Actimel é bom ou mau, pessoalmente desconfio de produtos que recorrem a palavreado científico desnecessariamente para projectar uma imagem de inovação e qualidade… O que sei é que a informação naquele e-mail é falsa.

Tagged with: